Talvez

Talvez a vida seja assim…
um pequeno elo de energia,
alegrias, relações e colisões…

Talvez a vida seja assim…
cheia de pequenas vias,
veias, pulso e apagões…

Talvez a vida seja assim…
um pouco de cada, sinas,
sinais, raios e trovões…

Talvez a vida seja assim…
trechos da história, bordas,
cordas, notas e bordões…

Talvez a vida seja assim…
como ela é sem pausa,
continuar e botões…

Talvez a vida seja assim…
tão remota como o controle
sentado no sofá distante,
comandada por um ambulante
que não sabe se vai ou se fica
pra assistir mais um pedaço
do filme que ninguém sabe
dizer se tem fim.

Vidas

Uma vida
Uma taça,
Um quadro,
Um quarto,
Uma quadra,

Duas vidas,
Uma garrafa,
Dois quadros,
Dois quartos,
Duas quadras,

Três vidas,
Uma casa,
Três quadros,
Dois quartos,
Mesma quadra,

Um dia,
Uma luz que passa.
Várias luzes se apagam.

Soldado

Vasto pasto…
… porteira travada …

Correndo corremos
sempre sem mundo…
…burros… de carga
descarga… sem tempo…

Sem vento no rosto
um contorno… um esboço
uma vida selada…
encartada… com endereço
sem adereço… alma…

Despertador… TOCA-TOCA.

Acorda a casca… um tosco…
um pobre de bolso… espelho…
trincado… somos o que sempre
fomos… “soldados” soldados!

Andarilho

As pernas tremem como
trem nos trilhos prestes
a descarrilhar. Ar. Pressão.
Sofre sua primeira baixa.
Caixa de papelão. Pião.

Não fosse a longa estrada
percorrida ao revés. A primeira
trilha escolhida com marcas.
De pé. Descalço. Solado de pele.
Segue. Segue. Passo de leve.

Breve silencio. Joelhos. Um chão.
Cansaço. Esbalda fraqueza.
Terra-água. Chuva. Solo. Trovão.
Erga-se. Céus. Erga-se irmão!
Dá-me tua mão. Reajo. Reação.

Sou andarilho. Sirvo e sinto.
Um misto. De. Eu. Com. Gente.
Sou você na sua frente.
Um passo adiante da sua mente.
Sou seu meu. Semi Deus.

Vamos irmão. Vamos agora.
Essa trilha você já traçou.
A estrada da vida é cauda
do futuro que já começou.

Soluço

Surto brusco.
Busco susto.
Cena um.
Mudo mundo.
Peço. Água. Apagar!
Soluço.

Segunda cena.
Feira plena.
Mundo sujo.
Jogo duro.
Tenho. Algo. Gritar!
Sussurro.

Solto pulso.
Pulo muro.
Terceiro mundo.
Tudo nulo.
Pego. Toalha. Jogar!
Limpo.

Quarto ato.
Fecho quadrado.
Amarro lados.
Medo guardado.
Posso. Dia. Voltar!
Soluço

Caminhos e Partidos

No meio do nada
Pedaços perdidos
Estrada quebrada
Caminhos. Partidos.

Porcos tapados
Por lama molhada
Ostentam o nada
Sustentam paradas

Pobres de muito
Ricos de pouco
Dois lados. Dois turnos.
Noturno. Diurno.

Hipocrisia ideológica da
imoralidade sem lógica
da folga que sobra
de crenças e discórdias.
Do meu. Do seu.
Caminho sem volta.

Quase

Quase no começo lembro-me de voltar.
E agradecer o dia por me permitir passar e ficar.

São quase frases. Incompletas por
serem complexas. Retas certas.
Portas abertas. Leve por dentro e por fora.

Agora rezo por estar diante
do universo. Meu pedaço de chão.
Força e razão. Vidas. Cabeça. Coração.
Tudo parte de uma canção.

Canto pelos quatro cantos.
Sem contar por quantos quartos
parei pra pensar em inteiros.
Sou meu primeiro. Quase o mesmo..

Quase no começo lembro-me de voltar
E agradecer a noite por dormir e acordar.

São quase partes. Complexas por estarem
incompletas. Certas retas. Quase repletas.
Por nunca estarmos cheios.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 37 outros seguidores